Juiz pede prisão preventiva de Cristina Kirchner

Valeria Vaz
8 Декабря, 2017

Ele determina o impeachment e a detenção da ex-presidente.

A informação foi confirmada à agência noticiosa francesa France Presse (AFP) por uma fonte judicial.

Bonadio também pediu a prisão do ex-chanceler Hector Timmerman, gravado afirmando que o governo saberia do envolvimento de iranianos no atenado.

O processo chegou a ser encerrado, mas foi reaberto e está nas mãos do juiz Bonadio - que chegou a ser afastado do caso por "parcialidade" -, e este quer Kirchner na prisão.

Senadora poderá perder imunidade parlamentar.A justiça argentina ordenou nesta quinta-feira (07/12) o levantamento da imunidade e a prisão preventiva da ex-presidente da Argentina, a senadora Cristina Kirchner, por alegada obstrução à investigação de um atentado contra a sede da Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), ocorrido em 1994. A ação deixou 85 mortos e centenas de feridos. O ataque nunca foi reivindicado e, após 23 anos, os contornos do atentado ainda não foram esclarecidos. Antes dele, em 1992, 29 pessoas morreram quando uma bomba explodiu em frente à embaixada de Israel em Buenos Aires, em circunstâncias ainda por esclarecer.

O levantamento da imunidade terá de ser aprovado por uma maioria de dois terços do Senado, que deve ser previamente convocado em sessão extraordinária pelo atual Presidente argentino, Mauricio Macri.

"O objetivo desta perseguição é aterrorizar os membros da oposição", afirmou na altura a ex-chefe de Estado argentina.

O caso AMIA era investigado pelo juiz Alberto Nisman, que apareceu morto com um tiro na cabeça no seu apartamento em Buenos Aires dias antes de testemunhar no Congresso - pretendia passar aos congressistas pormenores da sua investigação que apontavam para a culpa de Kirchner no encobrimento dos terroristas.

Kirchner também está indiciada em vários casos de corrupção e de lavagem de dinheiro.

Mais artigos por

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação

O último é de

Outras notícias