Nova CNH terá chip e integração com outros países

Valeria Vaz
7 Dezembro, 2017

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vai mudar novamente e abandonar o formato em papel para virar um cartão de plástico com microchip, que reunirá informações do motorista.

Até 1º de janeiro de 2019 os órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal deverão adequar seus procedimentos para a adoção do novo modelo da CNH.

Ministério das CidadesFrente e verso da nova Carteira Nacional de Habilitação. A nova versão que deve ser adaptada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de cada estado até janeiro de 2019, concentrará informações do motorista.

De acordo com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, a nova CNH deve reduzir as fraudes e aumentar a durabilidade do documento, além de possibilitar integração com outros países.

Além da resistência e alta durabilidade, a nova CNH considera a possibilidade de inserção de dados e informações relativos aos condutores nos chips embarcados, bem como facilitar acesso a certificados digitais.

A nova CNH em cartão inteligente será equipada com um chip sem contato, de protocolo aberto e não proprietário, independente de software e hardware, tecnologia de leitura de dados presente nos smartphones.

Além disso, com esse dispositivo, os agentes de trânsito poderão consultar os dados dos documentos por meio de um aplicativo de celular, ainda em fase de testes, que fará a leitura do QR Code. Algumas possibilidades de serviços futuros são: fiscalização mais rápida e offline por meio de celulares, pagamento de pedágio, pagamento de transporte público, controle de acesso em prédios públicos, universidades, estacionamentos, etc; identificação através de comparação biométrica, etc.

Mais artigos por OlimpiaDasRio

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação