Trump adia decisão sobre transferência da embaixada em Israel para Jerusalém

Valeria Vaz
5 Dezembro, 2017

Uma das leis fundamentais de Israel, a chamada Lei de Jerusalém, proclamou em 1980 como a capital do país a cidade de Jerusalém.

A última decisão sobre a localização da Embaixada dos EUA em Israel foi tomada em junho, quando o presidente Donald Trump assinou um memorando exigindo que a missão diplomática permaneça em Tel Aviv por pelo menos mais seis meses.

O jornal informou que autoridades dos EUA começaram a notificar as embaixadas de outros países deste plano para que os diplomatas informem os respectivos governos e se preparem para possíveis protestos.

Recentemente, segundo o vice-presidente norte-americano, o presidente dos EUA admitiu transferir a embaixada dos Estados Unidos em Israel de Telavive para Jerusalém apesar de, a 7 de outubro, ter garantido o contrário.

Os palestinos querem Jerusalém Oriental como capital de seu futuro Estado, e a comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense sobre a cidade como um todo.

"Nós acreditamos que este passo americano, caso ele ocorra, irá colocar a região em um novo curso e uma nova fase cujos resultados não podem ser controlados", disse Rdeneh. A Palestina está em contato com os líderes de Egito, Jordânia, Arábia Saudita, Qatar, Kuwait e França para tratar da possível mudança de posição de Trump, afirmou o porta-voz de Abbas, Nabil Abu Rdeneh. Com informações da Sputnik News Brasil. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Mais artigos por OlimpiaDasRio

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação