Trump nega conluio com russos após indiciamento de Flynn

Valeria Vaz
3 Декабря, 2017

Ao Washington Post, o advogado pessoal de Trump, John Dowd, diz não haver qualquer contradição entre esta nova versão da narrativa do Presidente expressa no tweet deste sábado, e que este apenas se limitou a citar um comunicado do advogado da Casa Branca Ty Cobb.

O presidente dos EUA, Donald Trump, insistiu neste sábado (02/12) que não houve "absolutamente nenhum conluio" entre sua campanha e o governo da Rússia.

Trump também negou estar preocupado com as declarações de Flynn à Justiça.

Ex-conselheiro de Segurança de Trump mentiu sobre ligação com a Rússia

O procurador especial que investiga a ingerência da Rússia na última eleição presidencial nos Estados Unidos, Robert Mueller, apresentou acusações formais contra Michael Flynn, ex-assessor de segurança nacional do presidente Donald Trump, por mentir ao FBI. "Então, se numa parte dos documentos referem-se a um" membro muito sénior", e se, em outra parte, referem-se a alguém como, por exemplo, um" alto funcionário", isso pode sugerir que se referem a mais do que uma pessoa", esclareceu a professora de direito na Brooklyn Law School, Miriam Baer. Os investigadores também revelaram que Flynn está cooperando com as autoridades e estaria até mesmo preparado para testemunhar que recebeu instruções de "um funcionário sênior" da equipe de transição para entrar em contato com os russos. Segundo a CNN, o interlocutor do ex-chefe de Segurança Nacional era o genro de Trump, Jared Kushner, casado com Ivanka Trump. Também surgiram especulações que Flynn teria recebido instruções do próprio Trump.

Michael Flynn declarou-se, sexta-feira, culpado de mentir ao FBI sobre contactos com a Rússia.

O FBI analisa as mensagens trocadas entre dois membros da equipe de investigação sobre o uso de um servidor privado por Hillary Clinton durante seu período como secretária de Estado, e no inquérito sobre a possível coordenação entre a campanha de Trump e a Rússia durante a eleição de 2016, para determinar se houve comportamento tendencioso durante o processo. O general declarou-se culpado e evitará a ida a julgamento (mas não o eventual cumprimento de uma pena de prisão) e acusações de outros possíveis crimes.

Mais artigos por

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação

O último é de

Outras notícias