Jay-Z confirma: "Eu e Beyoncé trabalhamos em um álbum conjunto"

Evaristo Furtado
1 Декабря, 2017

Em 2016, o álbum "Lemonade", da cantora, já deixava várias pistas sobre a infidelidade do marido.

Na longa conversa, o rapper e produtor avaliou a terapia.

Para ele, essa decisão exigiu um grande trabalho de autopercepção. A coisa mais difícil é ver a dor no rosto de alguém que está sentindo dor por sua causa, e aí lidar com você mesmo. "Tu não queres olhar para dentro de ti mesmo". "Cresci muito a partir daquela experiência". "Acho que o mais importante que aprendi é que está tudo ligado". Todas as emoções estão conectadas e isso vem de algum lugar. "E só pelo fato de ter consciência disso no dia a dia já dá a você, assim, uma vantagem", disse.

Para exemplificar a questão abordada, o artista falou sobre a questão do racismo. Tem a ver com a criação dessa pessoa e o que aconteceu com ela, e o que a levou até ali. Então, sabe, a maioria das pessoas não quer fazer isso. Acontece. Oh, você sofreu bullying quando era criança então você está tentando fazer bullying comigo.

Jay-Z ainda contou que, depois da crise, os dois ficaram profundamente lisonjeados com os trabalhos produzidos e que isso ajudou a superar a infidelidade. "Nós estávamos usando nossa arte quase como uma sessão de terapia". Sobre a exposição do adultério na música de Beyoncé, Jay-Z disse não guardar mágoa da esposa.

Agora, Jay-Z admitiu que ele e a mulher fizeram um álbum em conjunto como uma forma de terapia. "Estávamos sentados no olho do furacão". (...) Mas o melhor lugar para estar é no meio da dor. E era lá que estávamos. E era desconfortável. E tivemos muitas conversas. E, você sabe, no fim do dia, nós temos um respeito saudável pela arte do outro. "Eu a acho maravilhosa", concluiu.

Mais artigos por

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação

O último é de

Outras notícias