Isabel dos Santos desmente notícia que critica desempenho da Sonangol

Evaristo Furtado
17 Ноября, 2017

João Lourenço exonerou esta quarta-feira Isabel dos Santos do cargo de presidente do conselho de administração da Sonangol e decretou o afastamento de Tchizé dos Santos e José Paulino dos Santos da gestão do Canal 2 da TPA, assim como vários familiares de José Eduardo dos Santos. Num deles faz um pequeno discurso de agradecimento à equipa com quem trabalhou na Sonangol, salientando as mudanças implementadas nos 17 meses em que esteve na empresa. Estava uma situação que o anterior DCA tinha classificado quase como pré-falência.

Acabou por explicar como está agora a petrolífera através de um comunicado enviado às redacções ao final da tarde.

Isabel dos Santos também não resiste a dar uma ferroada ao seu sucessor, o homem que ela afastou da liderança da Sonangol Pesquisa & Produção [P&P], a subsidiária da empresa petrolífera estatal que "durante a avaliação efetuada apresentou as maiores debilidades de gestão e consequentemente de desvios financeiros".

"Todos os temas tratados e analisados por este grupo de trabalho foram multissetoriais", garante a empresária angolana, sublinhando que o grupo de trabalho "não se debruçou em momento algum sobre assuntos de gestão corrente ou de gestão de investimentos da Sonangol EP ou do grupo Sonangol". De seguida, enunciou o trabalho que diz ter feito, como o cumprimento de pagamentos devidos, redução da dívida financeira e custos, e aumento de receitas.

O conteúdo desta despedida contrastou com o que surgiu em Luanda associado ao relatório sobre o sector petrolífero pedido há um mês por João Lourenço, e que foi entregue esta semana por Saturnino, antes de ser anunciada a sua escolha para a Sonangol.

Isabel dos Santos publicou ainda dois vídeos. "A agora antiga administração preocupou-se com o aspeto empresarial, de contas, de melhorar o balanço e análise de todo o grupo e esqueceu-se de que a função de concessionária é tão ou mais importante", criticou ainda José Oliveira.

Isabel dos Santos despediu-se esta quinta-feira dos trabalhadores da Sonangol e recordou os "dias dramáticos" que se viveram na empresa.

A empresária Isabel dos Santos, a filha mais velha de José Eduardo dos Santos, foi nomeada para presidente do conselho de administração da Sonangol, pelo pai, em junho de 2016, na altura com a tarefa de assegurar a reestruturação da petrolífera estatal angolana.

Esta quinta-feira, na tomada de posse de Saturnino e de Jerónimo, Lourenço nada disse sobre Isabel dos Santos.

"Continue a ser, para a nossa economia, a galinha dos ovos de ouro".

A ocasião serviu também para o Presidente angolano destacar que o país tem de avançar no curto prazo para mais uma refinaria de petróleo - projecto há muito pensado mas ainda mais adiado, seja com capital público ou privado.

Mais artigos por

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação

O último é de

Outras notícias