Após portaria polêmica, governo publica "lista suja" do trabalho escravo

Simao Alves
29 Октября, 2017

A ministra Rosa Weber concedeu uma liminar para suspender os efeitos da portaria do Ministério do Trabalho que flexibiliza as regras de combate ao trabalho escravo.

Caso a lista não fosse divulgada, o governo teria que pagar uma multa de R$ 320 mil pelo descumprimento judicial.

A relação de 131 empregadores pode ser vista no site do Ministério do Trabalho, com dados de fiscalizações que acontecem desde 2010.

A sentença da Justiça do Trabalho coincidiu com outra decisão sobre a lista suja, na semana passada. Porém, o Ministério do Trabalho divulgou apenas nesta sexta (27), um mês depois da decisão. O documento foi atualizado na quinta-feira.

Além disso, houve mudança nos conceitos sobre o que é trabalho forçado, degradante e trabalho em condição análoga à escravidão. Com isso, a publicação da "lista suja" passa a ser obrigatória e deve incluir "todos" os empregadores autuados, sem exceção.

Mais artigos por

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação

O último é de

Outras notícias