Justiça autoriza transferência temporária de Cunha para Brasília

Valeria Vaz
17 Setembro, 2017

Cunha ficará na capital federal pelos próximos dias para depor no processo em que é acusado de cometer desvios no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Cunha veio no mesmo avião da Polícia Federal que hoje mais cedo levou o empresário Joesley Batista para São Paulo. Sem algemas, de terno, gravata e carregando as próprias malas, o ex-deputado chegou a Brasília após deixar o Complexo Médico Penal em Pinhais, no Paraná, no final da manhã.

O deputado cassado ficará no Departamento de Polícia Especializada da Polícia Civil, em Brasília, durante alguns dias, período em que será interrogado na 10ª Vara Criminal Federal.

O dinheiro recebido por Marcelo Castro (PMDB) pelo ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), é citado na denúncia apresentada pelo procurador-geral da república Rodrigo Janot e que foi encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra membros do PMDB da Câmara por formação de organização criminosa que seria liderada pelo presidente Michel Temer (PMDB).

Embora esteja preso em Curitiba devido a outra ação envolvendo a Operação Lava Jato, o processo da próxima semana se refere à denúncia pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional em um inquérito que não envolve a Petrobras.

Na PF em Brasília, o ex-deputado vai ficar à disposição das autoridades para depoimentos em investigações diversas.

"Os pagamentos via "caixa 2" encontram-se na planilha da JBS por estarem vinculados aos montantes repassados por tal empresa à Eduardo Cunha e debitados na planilha Lúcio Funaro".

Mais artigos por OlimpiaDasRio

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação