PSP prende vereador do PCP em protesto

Rafael Roque
4 Mai, 2017

O vereador da CDU na Câmara de Cascais e cabeça de lista pela coligação nas próximas autárquicas, Clemente Alves, foi detido quando participava num protesto contra uma obra em São João do Estoril.

"O graduado da PSP passou por várias pessoas e dirigiu-se deliberadamente a mim".

O Partido Comunista, acrescenta, fará tudo para, "em conjunto com a população, continuar a luta contra esta obra ilegal que se está a fazer na Quinta da Carreira em S. João do Estoril e denuncia a postura da maioria PSD/CDS na Câmara Municipal de Cascais, que tenta justificar o injustificável com acusações à CDU, quando o que precisa de esclarecer é porque é que iniciou uma obra ilegal em zona de reserva ecológica, sem nunca a ter discutido com os moradores", conclui. O mesmo diz "ter-se identificado como vereador, no âmbito de um protesto pacífico". Mas o vereador da autarquia de Cascais nega esta versão e diz que se sentiu o alvo preferencial da polícia e garante que não resistiu às ordens das autoridades.

Uma fonte do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da Polícia de Segurança Pública explicou anteriormente à Lusa que o vereador foi detido por resistência e coação sobre funcionário, por "não obedecer às ordens e resistir" a abandonar o local. "Foi detido e levado para a esquadra do Estoril", indicou o Cometlis.

Pelas informações recolhidas pela TSF, junto do PCP local, Clemente Alves participava na ação convocada para contestar a construção de um parque de estacionamento na Quinta da Carreira, em São João do Estoril, concelho de Cascais.

Na semana passada, Clemente Alves já se tinha mostrado contra a obra em curso, defendendo que, em vez do parque de estacionamento que estava a ser construído, deveria ser erguido um espaço verde. Apenas interpelei o graduado sobre a presença policial no local e acabei agredido.

Mais artigos por OlimpiaDasRio

Deixe um comentário sobre o artigo

Ação